Central de Atendimento (11) 3580-1000

Notícias

1ª Expo Brasil Solar: deixe o sol pagar sua conta de luz

  • 4 de novembro de 2022

CRT-SP ministra palestra orientativa em evento para profissionais e empreendedores do setor de energias renováveis

Dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) – entidade criada pela Lei nº 10.848/ 2004 com a finalidade de viabilizar a comercialização de energia elétrica no mercado brasileiro – apontam um crescimento na ordem de 65,9% no segmento de energia solar fotovoltaica – uso da luz do sol para gerar eletricidade em pequena ou larga escalano primeiro semestre de 2022 em relação ao mesmo período do ano passado. Esse, no entanto, é somente um dos tipos de energias renováveis em expansão no país, também chamada de energia limpa ou alternativa, gerada por fontes que não agridem o meio ambiente.

Tal crescimento exponencial também impacta o meio técnico, com geração de novas oportunidades de serviços, principalmente com a Resolução CFT nº 178/2022, que define as atribuições dos Técnicos em Sistemas de Energia Renovável. Uma das atribuições é, justamente,planejar, controlar e executar projetos de instalação, operação, montagem e manutenção de sistema de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica de fontes renováveis”, como traz o inciso I, artigo 2º, da referida norma.

Com visão dinâmica, inovadora e a missão de defender a sociedade por meio da orientação aos técnicos no exercício da atividade, as atribuições profissionais são sempre focadas nas palestras orientativas do Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Estado de São Paulo (CRT-SP); e não foi diferente da ministrada na 1ª edição nacional da Expo Brasil Solar, feira realizada entre os dias 2 e 4 de novembro de 2022 no Centro de Eventos PRO MAGNO em São Paulo, que trouxe ao conhecimento público uma série de temas expostos por especialistas com sólidos conhecimentos em energias renováveis e telecomunicações.

“Reunimos o melhor do setor de energia solar fotovoltaica e levamos até você. Queremos destacar todo o processo de produção desse meio e apresentar um processo integrado e totalmente atento às novas realidades que vivemos, por meio de parceiros e palestrantes que apresentam inovações e produtos do mercado”, anunciaram antecipadamente os organizadores.

Gilberto Takao Sakamoto, presidente do CRT-SP, reforça que o mercado de energia solar cresce exponencialmente e os profissionais técnicos precisam acompanhar as inovações

Coordenador e professor do SENAI Jorge Mahfuz em São Paulo, Eduardo Luis Camponês também destacou o crescimento – usando o mesmo termo “exponencial” – do setor de energia fotovoltaica, da parceria estabelecida entre o CRT-SP e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI-SP) e, como docente, da importância da formação técnica. “Quem, senão os alunos, que estão se formando irão resolver os problemas e demandas que surgem a partir das transformações da matriz energética?”, questiona.

Gerente de departamento técnico e grande experiência em telecomunicações, Rubens de Campos fez uma explanação sobre as responsabilidades do CRT-SP como autarquia pública criada para orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício profissional dos técnicos. “Somente com o registro no CRT-SP o profissional técnico está habilitado para o exercício das atividades”, alerta, enfatizando que exercer uma profissão regulamentada é ter amparo legal para seguir todas as atribuições descritas nas resoluções baixadas pelo órgão legislador – no caso, o Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT).

“Nosso objetivo, no CRT-SP, é puramente proteger a sociedade por meio de um trabalho orientativo aos nossos profissionais”, emenda.

Sócio-fundador da Renlight Energia Ltda, empresa especializada de sistemas de energia renovável, Luciano Batista trouxe preciosas dicas de empreendedorismo, salientando que tudo começa pela formação profissional, seguido do conhecimento técnico sobre o projeto e a estimativa de custo para desenvolver algo conscientemente. “Vocês têm uma oportunidade enorme, e o profissional técnico é diferenciado e reconhecido no mercado de trabalho por ter em mãos as responsabilidades sobre o projeto”, afirma o empreendedor, acrescentando que ao emitir o Termo de Responsabilidade Técnica (TRT) sobre o serviço prestado, o profissional está afirmando que é capaz de entregar um ótimo trabalho à sociedade. “O Brasil precisa de técnicos, de pessoas que conheçam o problema e queiram colocar em prática o que aprenderam”, conclui.  

Palestra: “A Importância da Formação Técnica e Registro Profissional na Área de Energias Renováveis”, com Eduardo Luis Camponês, Rubens de Campos e Luciano Batista

 

Texto: JD Morbidelli 
Diagramação: Eric Alves  

 

                                                                                                                                                                                                               

                                                                                                                                                                                                               

 

 

 

Últimas notícias

Técnicos em Instrumentação: atribuições esclarecidas pela Resolução CFT nº 260/2024

Profissionais responsáveis por implantar, configurar e manter sistemas de instrumentação e controle de processos industriais atuam em indústrias como automobilística, petroquímica e energia (mais…)
Ler mais...

Projeto Divulga Técnico: “As Oportunidades do Ensino Técnico”

Com o sucesso do projeto-piloto realizado em Campos do Jordão, Projeto Divulga Técnico chega a São José dos Campos para incentivar o ingresso de estudantes…
Ler mais...

Sessão solene no Pará em celebração aos seis anos do Sistema CFT/CRTs

A convite do CRT-02, presidente do CRT-SP participa da sessão solene e reforça a importância da valorização da profissão perante a sociedade (mais…)
Ler mais...

1ª Expo Brasil Solar: deixe o sol pagar sua conta de luz

  • 4 de novembro de 2022

CRT-SP ministra palestra orientativa em evento para profissionais e empreendedores do setor de energias renováveis

Dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) – entidade criada pela Lei nº 10.848/ 2004 com a finalidade de viabilizar a comercialização de energia elétrica no mercado brasileiro – apontam um crescimento na ordem de 65,9% no segmento de energia solar fotovoltaica – uso da luz do sol para gerar eletricidade em pequena ou larga escalano primeiro semestre de 2022 em relação ao mesmo período do ano passado. Esse, no entanto, é somente um dos tipos de energias renováveis em expansão no país, também chamada de energia limpa ou alternativa, gerada por fontes que não agridem o meio ambiente.

Tal crescimento exponencial também impacta o meio técnico, com geração de novas oportunidades de serviços, principalmente com a Resolução CFT nº 178/2022, que define as atribuições dos Técnicos em Sistemas de Energia Renovável. Uma das atribuições é, justamente,planejar, controlar e executar projetos de instalação, operação, montagem e manutenção de sistema de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica de fontes renováveis”, como traz o inciso I, artigo 2º, da referida norma.

Com visão dinâmica, inovadora e a missão de defender a sociedade por meio da orientação aos técnicos no exercício da atividade, as atribuições profissionais são sempre focadas nas palestras orientativas do Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Estado de São Paulo (CRT-SP); e não foi diferente da ministrada na 1ª edição nacional da Expo Brasil Solar, feira realizada entre os dias 2 e 4 de novembro de 2022 no Centro de Eventos PRO MAGNO em São Paulo, que trouxe ao conhecimento público uma série de temas expostos por especialistas com sólidos conhecimentos em energias renováveis e telecomunicações.

“Reunimos o melhor do setor de energia solar fotovoltaica e levamos até você. Queremos destacar todo o processo de produção desse meio e apresentar um processo integrado e totalmente atento às novas realidades que vivemos, por meio de parceiros e palestrantes que apresentam inovações e produtos do mercado”, anunciaram antecipadamente os organizadores.

Gilberto Takao Sakamoto, presidente do CRT-SP, reforça que o mercado de energia solar cresce exponencialmente e os profissionais técnicos precisam acompanhar as inovações

Coordenador e professor do SENAI Jorge Mahfuz em São Paulo, Eduardo Luis Camponês também destacou o crescimento – usando o mesmo termo “exponencial” – do setor de energia fotovoltaica, da parceria estabelecida entre o CRT-SP e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI-SP) e, como docente, da importância da formação técnica. “Quem, senão os alunos, que estão se formando irão resolver os problemas e demandas que surgem a partir das transformações da matriz energética?”, questiona.

Gerente de departamento técnico e grande experiência em telecomunicações, Rubens de Campos fez uma explanação sobre as responsabilidades do CRT-SP como autarquia pública criada para orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício profissional dos técnicos. “Somente com o registro no CRT-SP o profissional técnico está habilitado para o exercício das atividades”, alerta, enfatizando que exercer uma profissão regulamentada é ter amparo legal para seguir todas as atribuições descritas nas resoluções baixadas pelo órgão legislador – no caso, o Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT).

“Nosso objetivo, no CRT-SP, é puramente proteger a sociedade por meio de um trabalho orientativo aos nossos profissionais”, emenda.

Sócio-fundador da Renlight Energia Ltda, empresa especializada de sistemas de energia renovável, Luciano Batista trouxe preciosas dicas de empreendedorismo, salientando que tudo começa pela formação profissional, seguido do conhecimento técnico sobre o projeto e a estimativa de custo para desenvolver algo conscientemente. “Vocês têm uma oportunidade enorme, e o profissional técnico é diferenciado e reconhecido no mercado de trabalho por ter em mãos as responsabilidades sobre o projeto”, afirma o empreendedor, acrescentando que ao emitir o Termo de Responsabilidade Técnica (TRT) sobre o serviço prestado, o profissional está afirmando que é capaz de entregar um ótimo trabalho à sociedade. “O Brasil precisa de técnicos, de pessoas que conheçam o problema e queiram colocar em prática o que aprenderam”, conclui.  

Palestra: “A Importância da Formação Técnica e Registro Profissional na Área de Energias Renováveis”, com Eduardo Luis Camponês, Rubens de Campos e Luciano Batista

 

Texto: JD Morbidelli 
Diagramação: Eric Alves  

 

                                                                                                                                                                                                               

                                                                                                                                                                                                               

 

 

 

Últimas notícias

Técnicos em Instrumentação: atribuições esclarecidas pela Resolução CFT nº 260/2024

Profissionais responsáveis por implantar, configurar e manter sistemas de instrumentação e controle de processos industriais atuam em indústrias como automobilística, petroquímica e energia (mais…)
Ler mais...

Projeto Divulga Técnico: “As Oportunidades do Ensino Técnico”

Com o sucesso do projeto-piloto realizado em Campos do Jordão, Projeto Divulga Técnico chega a São José dos Campos para incentivar o ingresso de estudantes…
Ler mais...

Sessão solene no Pará em celebração aos seis anos do Sistema CFT/CRTs

A convite do CRT-02, presidente do CRT-SP participa da sessão solene e reforça a importância da valorização da profissão perante a sociedade (mais…)
Ler mais...